Celulares tecnologia assuntos variados PontoABC já

Como entrar em uma grande empresa

Você já sonhou em entrar em uma grande empresa ??


Tais como estas ai em baixo:





Rodovia Luiz de Queiroz, km 157, s/n PIRACICABA - SP, Uma empresa percebe a intensidade da fidelidade e admiração dos seus colaboradores quando atravessa momentos de crise.Na Caterpillar ficou bastante claro que os 4527 funcionários estão conectados com a companhia e seus valores. A empresa, fabricante de máquinas industriais e agrícolas,localizada em Piracicaba, interior paulista, foi uma das primeiras a sentir os efeitos da crise internacional. As exportações de máquinas despencaram desde o final de 2008 e a companhia teve de demitir quase 1000 pessoas. Além disso, em fevereiro, parte dos colaboradores teve o contrato de trabalho suspenso por cinco meses, por meiodo programa lay off, para se dedicar a 60 horas de treinamento por mês na própria empresa. Também recebemos treinamento para outras funções. Não houve reclamação porqueninguém quer sair daqui, diz um colaborador. Esse espírito de engajamento está diretamente ligado ao comprometimento da empresa com os seus colaboradores. Sabemos queaqui o foco é o funcionário, diz um colaborador. Não é exagero. No ano passado, a Caterpillar investiu 32 milhões de reais em programas de saúde. Os funcionários têm dois ambulatórios médicos internos e médicos disponíveis 24 horas. Para atender também os familiares, a empresa construiu a Vila Saúde, voltada para a prevenção e promoção da saúde, e oferece duas opções de convênio médico. Na área de saúde, seu programa para tratamento de dependentes químicos teve um índice de recuperação dos pacientes de 66% em 2008 mais que o dobro da média alcançada em programas semelhantes. Os funcionários também não têm do que reclamar em relação ao salário, que está acima da média do mercado. A remuneração está vinculada ao desempenho e funciona como instrumento de atração e retenção de talentos. Pelo menos uma vez por ano, todo funcionário pode ter um aumento salarial compatível com seu desempenho no período. Em 2008, entre promoções, transferências e mudanças de cargo, houve uma movimentação de 28%. É um excelente número já que o turnover espontâneo da Caterpillar é de menos de 1%, prova de que quem entra na empresa não quer sair. Ao contrário, o ciclo continua. É comum os filhos começarem a trabalhar na companhia depois que seus pais se aposentam. O atual presidente, Luiz Carlos Calil, simboliza bem a fidelidade do time da Caterpillar. Há mais de 40 anos na empresa, Luiz Carlos traçou toda sua trajetória profissional ali dentro, assumiu funções internacionais e voltou ao país como principal executivo da empresa em abril de 2008. A organização investe pesado em educação, no ano passado, foram gastos 5,5 milhões de reais em programas educacionais. No total, foram 495000 horas de treinamento. A liderança também desempenha papel especial na Caterpillar, que acredita que a principal característica do líder é sua motivação e a capacidade de deixar um legado. Nosso relacionamento com as chefias é excelente. Temos um diálogo aberto, diz um funcionário. Muito comprometidos, os colaboradores são incentivados a construir o destino da empresa. Em 2008, eles sugeriram 46315 ideias de melhoria nos processos de produção e 79% delas foram implementadas. Com a participação do time, a Caterpillar conseguiu uma economia de 1 milhão de reais. A preocupação da Caterpillar com bem-estar se estende além dos colaboradores. A companhia definiu cinco focos essenciais de desenvolvimento prioritário para Piracicaba: saúde, educação, meio ambiente, segurança e ação social. A empresa investe no desenvolvimento sustentável para melhorar a cidade e usa o trabalho voluntário de 280 pessoas, das quais 40 são da Caterpillar. Outro projeto importante é o Pequeno Cidadão que ajuda 100 crianças carentes, onde as crianças têm aulas de manhã, depois vão para o Serviço Social da Indústria (Sesi) ter aulas de informática, esportes e até gastronomia. Quando elas completam 18 anos, podem ser contratadas pela empresa. Está explicado por que ninguém quer deixar a Caterpillar.Chrystiane Silva, de Piracicaba (SP)Maior vantagemA companhia tem uma comunicação clara e eficiente com todos os colaboradores e investe muito para preservar o bom ambiente de trabalho. Maior desvantagemA Caterpillar tem apenas 237 funcionárias. Mas a situação começa a mudar com a participação delas na operação de empilhadeiras e na pintura. Frase do RH Nosso foco maior será no empreendedorismo, porque queremos fazer com que o funcionário desenvolva seu lado empreendedorSuely Agostinho, diretora de recursos humanos




Av. Solimões, 805 - Distrito Industrial Manaus - AM Muita coisa mudou na Masa desde a conquista do 3o lugar deste Guia no ano passado e do bicampeonato consecutivo em 2006 e 2007. De lá para cá, a empresa assistiu à ampliação de seus negócios - de apenas fabricante de componentes plásticos entrou firme no ramo de eletroeletrônicos - e também à mudança de líder - de Ulisses Tapajós, hoje conselheiro, para a entrada de Ocimar Melloni. No meio do caminho, ainda teve uma crise, que derrubou o lucro da empresa neste ano em 40% em relação ao ano passado e forçou a antecipação das férias de alguns funcionários. Não há mais espaço para a improvisação. Tudo tem que ser previsto

Av. Juscelino K. de Oliveira, 2600 Curitiba - PR Se tem uma coisa que os funcionários da Volvo valorizam (e praticam) é a liberdade de se expressar. A fabricante sueca de chassis de ônibus, caminhões, motores e cabines preza pela democracia quando o assunto é a gestão da companhia. Não à toa, neste ano a subsidiária brasileira apresentou índice de 97% na pesquisa de engajamento do grupo Volvo (a média mundial foi de 86%) e se mantém entre as dez melhores para trabalhar deste anuário. Lá, existem cerca de 100 equipes autogerenciáveis (EAG), formadas por grupos de 12 a 16 funcionários. Cada EAG possui um representante, que se reporta a um coordenador-geral. Além de integrar as diferentes EAGs, ele é responsável por fazer a ponte entre o pessoal da fábrica e a diretoria. Na prática, cada equipe tem autonomia para planejar o próprio trabalho, sugerir melhorias, coordenar reuniões e atividades administrativas.

Gostaria ou não ?


Eis as três melhores empresas para se trabalhar no Brasil

Mas como eu faço para entrar em uma delas? siga essas dicas:

Estudo:

Qualificação nunca é demais, portanto saiba o que você quer para sua vida e foque nisso para não estudar coisas desnecessárias sendo que poderia estar se preparando para coisa mais relevante na sua área. É imprescindível também saber mais de uma língua, o inglês intermediário é obrigatório, fluente é desejável, o espanhol também e o mandarin também é desejável. Não se esqueça de fazer um curso técnico também, informática é obrigatório.

Contatos:

Conhecer alguém importante que já trabalha na empresa que você pretende começar a trabalhar faz muito a diferença e pode garantir sua vaga em uma decisão difícil entre dois candidatos. Se a concorrência para entrar na empresa é grande então procure saber quem trabalha na empresa e que pode falar bem de você acompanhado de um currículo seu e peça para essa mesma pessoa convencer a pessoa certa de que você está preparado para trabalhar lá e que está disposto a fazer uma entrevista.

Experiência profissional

Sem experiência profissional você encontrará uma enorme dificuldade para entrar em uma empresa, mesmo se você pretende um estágio. A experiência profissional é muito relevante para quem vai lhe contratar, imagine uma pessoa que nunca trabalhou na vida? eles vão ter que observar muito você enquanto você se adapta e isso é oneroso para o RH de uma empresa então você perde pontos valiosos com isso.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça o seu comentário e nos siga no Twitter